Só Acaba Quando Termina
Tony Cooke

Só Acaba Quando Termina by Tony CookeYogi Berra foi o autor da famosa afirmação: “O jogo só acaba quando termina.” Como um jogador e treinador de baseball, ele, sem dúvidas, viu minhas reviravoltas ao longo de sua carreira. Ele deve ter visto times que estiveram na liderança, mas que, por relaxarem muito cedo, se deixaram ser alcançados por outra equipe. Ele também deve ter testemunhado times que estavam para trás na competição, mas que, por se recusarem a desistir, lutaram para dar a “volta por cima” com uma vitória inesperada. Do mesmo modo, Bear Bryant, o famoso técnico de futebol americano do Alabama, afirmou uma vez: “Concentre-se em vencer o segundo tempo.”

Eu tenho visto corredores diminuírem o passo perto da linha de chegada (com o pensamento de que a vitória já está ganha), somente para serem ultrapassados no último segundo da corrida por alguém que, aos poucos, estava se aproximando deles. Eu também tenho visto jogadores de futebol perderem a bola pouco antes de alcançarem a linha do gol, perdendo a oportunidade de fazer gol. Eles podem ter acelerado no começo, mas desistiram ou perderam o ritmo muito cedo. Persistência não produz resultados somente no atletismo—é um traço absolutamente vital na caminhada com Deus.

Um versículo que, recentemente, tem falado ao meu coração envolve o sucessor de Moisés. Josué 13:1 afirma: “Quando Josué já estava bem velho, o Senhor disse: ‘Você já está muito velho, e ainda há muita terra para ser conquistada’” (NTLH). Há uma tendência natural de, após se ter alcançado um certo ponto na vida, querer alterar o curso para uma caminhada mais neutra, com base no que já se passou. Deus, entretanto, possui um plano muito mais elaborado para nós. Não importa o quanto nós pensemos que já tenhamos alcançado, se ainda respiramos e se ouvirmos atentamente, eu acho que ouviremos o Senhor nos dizer: “Ainda há muita terra para ser conquistada.”

O plano de Deus para Israel não era simplesmente tirá-los do Egito, mas de levá-los para dentro da Terra Prometida. Possuir a terra não seria um evento instantâneo, resultante de uma erupção repentina de fé; ao contrário, tal processo foi resultado de fé, obediência e perseverança. Aliás, Deus fez referências ao progressivo elemento temporal envolvido em Deuteronômios 7:22, ao afirmar: “O Senhor, o seu Deus, expulsará, aos poucos, essas nações de diante de vocês; não poderão eliminá-las de uma só vez, se não os animais selvagens se multiplicarão, ameaçando-os” (NVI).

A boa notícia é que Deus não nos pede para conquistar tudo de uma só vez; tudo que Ele demanda é que sejamos fiéis, com um passo de cada vez. O missionário David Livingstone declarou: “Eu não irei a lugar algum, somente para frente”, e “estou determinado a nunca parar até ter chegado ao fim e cumprido o meu propósito.”

Outras pessoas também afirmaram grandes coisas a respeito da persistência!

“Nada nesse mundo pode tomar o lugar da persistência. Talento não pode: nada é mais comum que um indivíduo com talento e sem sucesso. Genialidade não pode: a lenda do gênio não recompensado é quase um provérbio. Educação não pode: o mundo já está cheio de uma negligência educada. Somente a persistência e a determinação são onipotentes.”
– Calvin Coolidge

“Deixe-me contar um segredo que tem me levado ao meu objetivo: minha força reside unicamente em minha tenacidade.”
– Louis Pasteur

“Nunca ceda. Nunca, nunca, nunca, nunca. Em nada grande ou pequeno, importante ou não—nunca ceda, exceto a convicções de honra e bom senso.”
– Winston Churchill

“Todo indivíduo se mostra entusiasmado às vezes. Alguém possui entusiasmo por trinta minutos; outra pessoa pode possuir por trinta dias. No entanto, é aquele que possui entusiasmo por trinta anos que se torna bem-sucedido em sua vida.”
– Edward B. Butler

Tais versículos e citações servem de bons referenciais para que possamos checar nossos corações. Como estão nossa visão, foco e estamina? Estamos nos dedicando verdadeiramente a nossas parcerias com Deus e uns com os outros? Recentemente, me deparei com algumas informações que me inspiraram a pensar a respeito dos dias que estamos vivendo e das oportunidades que se encontram à nossa frente.

  • Em 1980, o Brasil possuía cerca de 140.000 evangélicos. Atualmente, de uma população total de 209 milhões de pessoas, 30 milhões são evangélicos. Missiólogos projetam que, até o ano de 2050, 50% da população será evangélica.
  • Na segunda metade da década de 1970, havia apenas 2.000 cristãos no Camboja. Atualmente, o número gira em torno de 150.000.
  • Em 1989, havia apenas quatro cristãos na Mongólia. Atualmente, há aproximadamente 20.000, que congregam em mais de 100 igrejas e 500 igrejas domésticas.
  • A primeira igreja no Nepal começou em 1959 com 29 membros. Atualmente, há mais de 500.000 crentes em 5.000 congregações.
  • O número de cristãos na Ásia, de forma amplamente definida, cresceu de 22 milhões em 1990 para mais de 300 milhões atualmente. Desse total, 140 milhões são evangélicos.

Enquanto essa expansão e esse crescimento do cristianismo são encorajadores, ainda há muito a ser feito! Estima-se que, na Europa, há menos de 3% de evangélicos em comparação a 14,5% evangélicos na América Latina. Viena possui mais prostitutas que evangélicos; a Bélgica possui mais mulçumanos que protestantes. A Europa necessita de um grande mover de Deus e um reavivamento espiritual! O Joshua Project reporta que há 16.839 povos não alcançados no mundo. Segundo a organização, povos não alcançados são aqueles grupos que possuem poucos ou nenhum indivíduo que se identifica com o cristianismo.

Em algumas partes do mundo, reavivamentos tremendos e crescimento de igrejas estão ocorrendo. Outras partes do mundo necessitam de uma grande onda de evangelismo e de um poderoso discipulado. Em ambos casos, devemos abraçar a verdade: “Ainda há muita terra a ser possuída.” O que será necessário para que a Igreja siga adiante, avance e cumpra o seu destino? Eu acredito que há três elementos fundamentais:

Devemos Reestabelecer Nosso Senso de Missão

Não estamos aqui para sermos meros receptores das benções de Deus; nós somos embaixadores de Cristo na Terra. Fomos comissionados a fazer discípulos em todas as nações (Mateus 28:19). Jesus disse: “Assim como o Pai me enviou, Eu os envio” (João 20:21 – NVI). Nós não possuímos simplesmente uma missão enviada por Deus, mas estamos em uma missão com Ele. Somos cooperadores de Deus (1 Coríntios 3:9), e temos que levar nossa tarefa com seriedade.

Em uma das estrofes de um dos poemas clássicos de C.T. Studd está escrito:

Dá-me, ó Pai, um só propósito eu ter,
Na alegria ou tristeza, a Tua Palavra viver;
Fiel e constante em qualquer tentação,
A Ti somente eu dedicar meu serão;
Só uma vida, que logo vai passar
Só o que for para Cristo irá ficar.

As duas últimas linhas são marcantes. Só uma vida, que logo vai passar. Só o que for para Cristo irá ficar. Devemos nos lembrar disso regularmente para nos manterá no alvo!

Devemos Recuperar Nosso Senso de Urgência

Poderosos cristãos ganhadores de alma levam a sério o iminente returno do Senhor e a perdição de uma humanidade sem Cristo. Após a leitura de diversas biografias, notei que grandes ganhadores de almas tipicamente compartilham de um mesmo denominador comum: a existência do inferno é algo muito real para eles, e eles possuem uma imensa compaixão pelas vidas que estão indo nessa direção.

Muitos cristãos deixam de possuir uma expectativa pautada no retorno de Jesus por causa de falsas profecias, feitas por indivíduos imprudentes; no entanto, isso não pode nos deter de sermos energizados e motivados, “aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tito 2:13 – Almeida Atualizada). Mesmo se o returno de Cristo não for durante nossa geração, hoje pode ser o último dia da vida de alguém! A vida de alguém pode estar terminando hoje, mesmo se a Igreja ainda permanecer na Terra durante anos e anos.

Outros cristãos têm cessado de serem apaixonados por almas pelo fato de terem enfatizado tanto a bondade de Deus que acabaram adotando a visão de que ninguém está realmente perdido e que pecar não têm problema. Em suas mentes, Jesus não resgata ninguém da eternidade do inferno; Ele simplesmente aperfeiçoa a qualidade de vida das pessoas aqui. Se um crente, hoje, não possui um senso de urgência a respeito da seriedade do pecado e da realidade do inferno, é improvável que ele adote o senso de urgência de Jesus: “Importa que façamos as obras daqueles que nos enviou, enquanto é dia; vem a noite, quando ninguém pode trabalhar” (João 9:4 – Almeida Atualizada).

Devemos Reivindicar Nossa Estratégia de Multiplicação

Recentemente, eu ouvi alguém falar que nós não podemos somente treinar líderes, mas devemos treinar líderes que treinarão outros líderes. De igual modo, não podemos somente construir escolas e igrejas; devemos plantar escolas e igrejas que plantarão outras escolas e igrejas. A admoestação de Paulo a Timóteo ainda se mostra relevante! “E o que de mim ouviste de muitas testemunhas transmite-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros” (2 Timóteo 2:2 – Almeida Atualizada). Jesus se multiplicou por meio de seus discípulos, e nós devemos continuar tal processo de multiplicação hoje.

Conforme abordei no começo desta carta, só acaba quando termina. O ano que se inicia possui uma infinidade de possibilidades e um potencial inimaginável. Jesus falou para a Igreja em Sardis: “Porque não tenho achado as tuas obras perfeitas diante do meu Deus” (Apocalipse 3:2 – Almeida Atualizada). Isso não precisa nos desencorajar, pois Ele está comprometido a nos aperfeiçoar na boa obra que Ele iniciou em nós (Filipenses 1:6). Sem dúvidas, Ele também nos aperfeiçoa no trabalho que Ele começou por meio de nós.

Translated by Gabriella Kashiwakura